Inserção Regional

 

Petrolina e Juazeiro formam um eixo de desenvolvimento econômico e social que apresenta uma das maiores dinâmicas de crescimento nas últimas décadas no Brasil.

Estão situadas às margens do Rio São Francisco, no extremo Oeste de Pernambuco e Norte da Bahia, clima semiárido, disponibilidade de água em grande quantidade, e ótima qualidade para irrigação. Apresenta insolação de 3.000 horas/ano e um baixo nível de precipitações pluviométricas, uma media anual de 401mm/ano, com longo período de estiagem de 8 meses entre os meses de abril a novembro.

A região de Petrolina/Juazeiro é formada pelos seguintes municípios: Petrolina, Lagoa Grande, Santa Maria da Boa Vista, Orocó, em Pernambuco; Juazeiro, Sobradinho, Casa Nova e Curaçá, na Bahia. Situado no semiárido nordestino, no submédio São Francisco, o esta região (Petrolina/Juazeiro) tem apresentado acelerado crescimento da produção agrícola irrigada. E é considerado, com razão, o maior e mais dinâmico pólo de fruticultura irrigada do Brasil.

A transformação produtiva da região iniciou-se nos anos 70 e acelerou-se nos anos 80, com base em ações do Governo Federal, via CODEVASF, com a intensificação da implantação dos projetos de irrigação.

A iniciativa privada é dinâmica na região destacando-se as culturas de manga e uva, em grande parte da produção voltada para a exportação. Além da uva e da manga, os pomares irrigados da região são cobertos por outras 45 diferentes culturas irrigadas, com destaque para banana, coco, goiaba e cítricas. A produção de grãos e culturas de ciclo curto são também exploradas com vistas ao atendimento do mercado consumidor interno e ao processamento agroindustrial, a exemplo do feijão, tomate industrial e de mesa, pimentão, melancia e abóbora (dados do banco do Nordeste).

Com o avanço na produção de frutas a agroindustrialização está se expandindo, especialmente na produção de concentrados e na produção de vinho. Imensas áreas de vinhedos estão produzindo uvas de excelente qualidade para produção de vinhos que já estão concorrendo com os vinhos produzidos no sul do país.

O Polo possui cerca de 100 mil hectares já irrigados, e é hoje, o maior produtor de frutas do país, responsável por uma parcela de mais de 30% do valor das exportações brasileiras de uvas finas e mangas.

 

2.1 PÓLO PETROLINA-JUAZEIRO EVOLUÇÃO E DESENVOLVIMENTO

A Região Administrativa Integrada de Desenvolvimento do Polo Petrolina/PE e Juazeiro/BA foi  criada pela Lei Complementar nº 113, de 2001, e  regulamentada pelo Decreto nº 4.366, de 2002. É constituída pelos municípios de Lagoa Grande, Orocó, Petrolina, Santa Maria da Boa Vista, no Estado de Pernambuco, e pelos municípios de

Casa Nova, Curaçá, Juazeiro e Sobradinho, no Estado da Bahia.

A RIDE Petrolina–Juazeiro foi definida pelo Congresso Nacional como região  prioritária para aplicação de investimentos que venham minimizar as desigualdades socioeconômicas. No âmbito das ações da Secretaria de Programas Regionais, foram investidos diretamente na RIDE recursos orçamentários voltados para o fortalecimento da atividade turística associada à agricultura irrigada, à ciência e à tecnologia e, principalmente, à vitivinicultura. Como potencialidades, a Região constitui-se hoje em um polo de desenvolvimento tecnológico da fruticultura irrigada. Recentemente tornou-se o segundo polo vitivinicultor do Brasil, com produção anual de 7 milhões de litros de vinho – 15% da produção nacional, sendo que, desse percentual, 30% são vinhos finos, premiados nacional e internacionalmente, produzidos nas oito vinícolas instaladas nos municípios pernambucanos de Lagoa Grande e Santa Maria da Boa Vista e em Casa Nova, na Bahia.

Fonte: Banco do Nordeste do Brasil - BNB (2005).          
 Fonte: https://www.google.com.br/
Fonte: Banco do Nordeste do Brasil – BNB (2005). Fonte: https://www.google.com.br/